Mateus 28.16-20 - 1º Domingo após Pentecostes (Trindade) - 11.06.2017

Caderno de Cultos 2017

11/06/2017

LITURGIA DE ABERTURA

ACOLHIDA
“Pois todas as coisas foram criadas por ele, e tudo existe por meio dele e para ele. Gloria a Deus para sempre. Amém” (Rm 11.36). Bem-vindos! Nós somos de Deus, ele nos criou, para ele existimos, nele vivemos e nos firmamos, a ele louvamos! É bênção graciosa de Deus estarmos aqui nesta manhã! Acolhemos com alegria quem nos visita neste culto! Sintam-se bem aqui junto de nós!

CANTO DE ENTRADA
254 - HPD – Senhor meu Deus

Ou: Nº ____________________________________________________

SAUDAÇÃO
Nos reunimos em nome e na presença de Deus, fonte da vida, Senhor Poderoso e cheio de ternas misericórdias; em nome de seu Filho Cristo Jesus, que é a perfeita semelhança do Pai; em nome do Espírito Santo, que nos chama pelo evangelho, ilumina com seus dons, santifica e nos conserva na verdadeira fé. Amém.

CANTOS DE INVOCAÇÃO
85 - HPD - Vem Espírito Divino

Ou: Nº ____________________________________________________

CONFISSÃO DE PECADOS
Misericordioso Deus, que cuidas de nós como um bondoso Pai e uma carinhosa Mãe! Confessamos que não vivemos como pessoas que fazem parte do teu Reino. Não pensamos, falamos ou agimos como teus filhos e tuas filhas. Nosso comportamento não tem sido exemplar. Na verdade, deixamos muito a desejar com esse nosso jeito de ser. Por isso, só podemos suplicar que nos perdoes, que nos dês uma nova chance, que nos ajudes a irmos a encontro das pessoas que necessitam de cuidado e amor. Envia-nos teu Santo Espírito da verdade, para que melhoremos nossa vida e vivamos em tua graça. Por Cristo Jesus. Amém.

ANÚNCIO DO PERDÃO
“... e o amor de Deus é isto: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e mandou o seu Filho para que, por meio dele, os nossos pecados fossem perdoados” (1 Jo 3.10). Firmados neste amor, anuncio o perdão de Deus em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, Amém.

KYRIE
Ó Senhor, lembramos das situações perante as quais nos sentimos pequenos: Oramos em favor das pessoas que devido às chuvas, perderam familiares, casas, amigos, vizinhos; oramos pelos lugares tomados pelos traficantes, enchendo as ruas de ódio, violência e injustiças; oramos pelas pessoas que se sentem solidão, sofrimento, conflitos, perderam o amor-próprio; oramos por tua criação que geme dores de parto. Por tudo isso, cantando, imploramos: Tem, Senhor, piedade!
Com: Tem, Senhor, piedade.

GLÓRIA IN EXCELSIS
Glória a Deus nas alturas porque na sua presença há plenitude de alegria. Bendizemos ao Senhor que está sempre junto de nós; bendizemos a Deus que nos faz ver os caminhos da vida. Glória a Deus nas alturas!

ORAÇÃO DO DIA
Deus de amor, que tem misericórdia e amor sem fim, fortalece a nossa fé em ti, para que permaneçamos firmes em ti, confiantes em tua palavra, com ânimo para te servir em todos os lugares. Por Jesus Cristo, que contigo e com o Espírito Santo reina de eternidade a eternidade. Amém.

LITURGIA DA PALAVRA

LEITURAS BÍBLICAS
1ª Leitura Bíblica: Salmo 8

2ª Leitura Bíblica
2º Coríntios 13.11-13

3ª Leitura Bíblica
Mateus 28. 16-20

CÂNTICO INTERMEDIÁRIO
379 – HPD – Estou pronto Senhor

PREGAÇÃO
“Que a graça, a misericórdia e a paz de Deus, o nosso Pai, e de Jesus Cristo, o seu Filho, estejam conosco em verdade e amor”! (2 João 1.3)
Oremos: Querido Deus, concede a graça de ouvirmos tua palavra atentamente, concede sabedoria e discernimento para anuncia-la, pois é evangelho, tua palavra que conduz a vida. Amém
Amados no Senhor!
Jesus está conosco, nos acompanha em todos os caminhos e nos envia para sua missão aqui na terra; que façamos discípulos e os batizemos em nome do trino Deus.
Hoje é primeiro domingo após lembrarmos a vinda do Espirito Santo aos discípulos. Ouvimos o evangelho que nos impulsiona para a missão. É tempo de testemunhar, fazer nossa missão: ensinar, fazer discípulos, batizar. Somos encorajados a ver oportunidades de missão e serviço aqui onde estamos!
Obedecendo as palavras de Jesus transmitidas aos discípulos pelas mulheres, eles caminham para a Galileia e na montanha indicada, prostram-se diante do ressuscitado e o adoram. Então Jesus fala de si mesmo, ele tem todo poder e o exerce por ordem de Deus. Jesus incumbe seus discípulos de sair pelo mundo afora e fazer de todos os seres humanos seus discípulos. Ninguém é excluído.
É preciso agir: ir, fazer discípulos, batizar e ensinar. O Ressurreto envia, com ousadia e sem reservas seus seguidores a fazer discípulos entre todas as nações, isso inclui nosso lugar, onde nós estamos vivendo! Em nossa vizinhança! Isso inclui a nós em nossa casa.
Convido a uma reflexão sobre missão em nossa comunidade: a comunidade existe por fruto da ação do Espirito Santo e da missão e é chamada a perseverar na missão.
É a missão de Deus que impulsiona para a ir e anunciar os grandes feitos de Deus e sua ação reconciliadora, seu amor, sua graça, seu perdão, a ir e fazer discípulos. Revitalizados pela fé, sem que percebamos o Espírito Santo, flui entre nós vai passando adiante e nutrindo outras vidas anunciando e testemunhando as maravilhas da palavra de Deus, palavra que conforta, cura, anima e faz viver.
É preciso ensinar o evangelho às pessoas, aos novos discípulos. O mais importante é o evangelho, não aquele ou aquela que o anuncia, isto é, o importante é que a Palavra seja proclamada, que as pessoas possam ouvir o evangelho, confrontar-se com ele e a ele reagir de maneira que o conduza à fé. É ação do Espírito Santo o chamado através do evangelho.
Ir implica sair do lugar, ir é tarefa da comunidade de discípulos que anuncia o evangelho e integra pessoas à comunidade. Nos relacionamentos nos mais diversos seguimentos da vida cotidiana vivemos a fé no Deus Triúno e a anunciamos, a proclamamos em ações e palavras, exercitando o sacerdócio geral de todos os crentes (1 Pe 2.9). As pessoas a quem é anunciado o evangelho são pessoas com identidade e precisam ser acolhidas em suas virtudes e fragilidades e lhes anunciar as maravilhas de Deus e seu amor imensurável.
Precisamos nos fazer a pergunta: como nos desincumbimos da tarefa de ir e fazer discípulos?
Somos amados por Deus, submissos à vontade do Pai e o amor de Deus nos impulsiona a nos colocar sob a missão dele. Vivemos pela confiança e não pela certeza, dedicados à missão (At 2. 44-46) e libertos vivemos para Deus e ao próximo com o amor de Jesus. Não temos mais a necessidade de viver para nós mesmos, mas somos pequenos Cristos para o mundo. Então nossa missão é um convite para as outras pessoas conhecerem nosso modo de ser, nossa vocação luterana dentro da cristandade.
Qual o jeito de nossa comunidade ser discípula e fazer discípulos? Em primeiro lugar ser da comunidade luterana significa querer ser cristão. Nós nos confrontamos com novas realidades ao migramos de outras regiões para o centro oeste do pais e aqui temos filhos, formamos famílias, as novas gerações de cristãos. Creio que temos uma vocação dentro da cristandade, uma contribuição importante a fazer. Qual essa contribuição e como ela acontece em nossas comunidades missionárias e a caminho?
Uma de nossas contribuições é o nosso jeito de entender o Cristo crucificado. Deus se volta para baixo. Ele vem até nós e nos encontra. Deus está junto no sofrimento para ajudar o ser humano a vencer ou suportar a situação. É a primazia da passividade: Deus vem a nós. O escândalo da cruz não é nada confortável, muito menos mágico. Também lidamos com a inteligência da fé: a razão antes do emocional (Rm 12.2). Não podemos deixar de ver e perceber que vivemos numa estrutura paradoxal da realidade: ninguém é dono da verdade em tempos pós-modernos. Impera a lei do mercado e nós não podemos sucumbir: a graça de Deus nos alcança, não há nada a comprar ou vender.
Outra contribuição que fazemos é a compreensão de lei e evangelho, a palavra viva. A palavra me questiona e exorta, é a função da lei, e me consola através de Jesus Cristo, é o evangelho. Deus se dirige a nós e nos chama ao arrependimento, a um novo jeito de viver em liberdade e em amor a Deus e ao próximo. A palavra de Deus é mensagem viva que toma conta de nosso ser e nos chama à mudança de postura e atitude.
Contribuímos com o ensino: a justificação por graça e fé, e afirmamos que a graça de Deus não é mercadejada. Não há receitas a cumprir para ser abençoados.
Contribuímos com nossa compreensão de discipulado: a fé ativa no amor. Quando a fé é verdadeira, o amor segue espontaneamente. Um não abandona o outro em suas dificuldades. Antes sente-se motivado e não consegue ficar parado, seu coração impulsiona para ação de amor e servir. É o desafio da comunhão um com o outro pois dependemos uns dos outros, somos membros uns dos outros.
Talvez a percepção de que nossas igrejas estão esvaziando seja causada por não haver um sentimento de pertença e da ausência de protagonismo dos que ali se unem e reúnem. Há também o desafio de ser igreja na cidade. Como ir, fazer discípulos, batizar e ensinar nesse contexto?
Percebo como um aspecto muito importante é que a pessoa a quem o evangelho é anunciado e que se sente consolado e animado por ele e pela graça e salvação que Deus dá não pode ficar solta, sem vínculo comunitário. Ela passa a fazer parte do corpo de Cristo, torna-se membro deste corpo e membros uns dos outros. A vivência da fé acontece na comunidade de fé, na comunhão. Poderíamos cuidar melhor dessa comunhão fraterna. Sabemos que isso não é fácil. Pois dentro de uma comunidade tem pessoas com todos gostos, jeitos, atitudes e ações. E como poderíamos viver isto, sabedores que pela graça de Deus somos livres para cuidar, amar e servir uns aos outros.
A responsabilidade pelo ir e anunciar o evangelho é de toda a comunidade. Suas ações precisam ser refletidas e planejadas. Convidar, acolher, chegar perto, conversar, escutar quem vem chegando à comunidade, visitando, procurando sarar feridas existentes, formando assim uma rede de interação entre o Corpo de Cristo, membros da comunidade local.
É muito importante a receptividade que a comunidade faz àquelas pessoas convidadas e que vem à primeira vez a comunidade. Em testemunhos ouvi a afirmação de que o pertencer vem antes do crer. O sentir-se acolhida, participar de algo, de um grupo, de uma comunidade possibilita o crescimento e despertamento da fé. O pertencimento, o não deixar passar despercebida é fundamental na decisão em continuar suas participações na comunidade de fé. Também a pregação com convicção e os convites pessoais e diretos são importantes, bem como integrar quem se achega com dons e dispostos a compartilha-los.
É tarefa da comunidade sair do lugar confortável ir para a ação. Sair de dentro, ir além dos muros da comunidade e caminhar em direção ao outro, a outra e anunciar o evangelho, e acolher e incluir as pessoas que se achegam à comunidade e instrui-las em sua caminhada de fé. Suas atividades regulares bem como outras devem se pautar pela intencionalidade de participar da missão de Deus neste mundo.
Vamos nós também, animados e animadas por esta palavra a viver a fé por toda a nossa vida, a viver comunidade – onde a vida adquire novo sabor.
E que a paz e a bênção de Deus te acompanhem e guardem. Amém

HINO
336 - HPD – Quando o povo se reúne

CONFISSÃO DE FÉ
Fortalecidos pela graça e misericórdia de Deus por nós convido a nos colocarmos de pé e confessarmos a nossa fé com o Credo Apostólico. Creio em Deus Pai...

Creio em Deus Pai, ...

CANTO PÓS CONFISSÃO (proceder motivação e o recolhimento das ofertas)
437 – HPD - Quando o espírito de Deus soprou

ORAÇÃO DE INTERCESSÃO
Senhor Deus! Ouvimos a tua palavra e o teu chamado. Envia-nos para o mundo, para a sociedade onde devemos ser testemunhas do teu amor. Dá-nos a tua benção da qual necessitamos e sem a qual não conseguimos viver e praticar o amor verdadeiro. Agradecemos pelo teu amor e tua salvação que nos é presenteada dia a dia. Recomendamos a ti Senhor, ao teu cuidado e terna misericórdia as pessoas que foram lembradas nesta manhã: ... Obrigado por nos ouvires e nos atenderes segundo a tua vontade. Todos os outros pedidos nós colocamos em conjunto na oração que teu Filho nos ensinou:
Motivos de Oração:
1. Aniversariantes
2._______________________________________________________
3._______________________________________________________
4._______________________________________________________
5._______________________________________________________
6._______________________________________________________

PAI NOSSO
Pai nosso ...

LITURGIA DE DESPEDIDA

AVISOS
Próximo Culto: ___/___/______ às ___:___ h.
Oferta último Culto: R$ _________ - destinada para ...
______________ _________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________
________________________________________________________

BÊNÇÃO
O Senhor te abençoe e te guarde.
O Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti.
Que o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz. Amém.

ENVIO
Ide na paz do Senhor e servi a Ele com alegria.

CANTO FINAL
184 - HPD – Vamos nós trabalhar
 


Autor(a): Pa. Vera Lucia Engelhardt
Âmbito: IECLB / Sinodo: Mato Grosso
Área: Celebração / Nível: Celebração - Ano Eclesiástico / Subnível: Celebração - Ano Eclesiástico - Ciclo do Tempo Comum
Natureza do Domingo: Pentecostes
Perfil do Domingo: 1º Domingo após Pentecostes - Domingo da Trindade
Testamento: Novo / Livro: Mateus / Capitulo: 28 / Versículo Inicial: 16 / Versículo Final: 20
Título da publicação: Caderno de Cultos - Sínodo Mato Grosso / Ano: 2017
Natureza do Texto: Pregação/meditação
Perfil do Texto: Prédica
ID: 40752
REDE DE RECURSOS
+
Dêem graças a Deus, o Senhor, porque Ele é bom e porque o seu amor dura para sempre.
Salmo 118.1
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados - IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil - Portal Luteranos - www.luteranos.com.br